12 maio 2015
Diários
A incógnita da íntima fulguração: quem dera a escrita autopulsada, infinita, de-si difusiva.
Quem se dá pelas letras dá-se todo. Com uma intimidade que nenhuma mediação poderá conspurcar porque a escrita é, ela mesma, mediação-exacta, hibridização funda do articular egóico (que é fundação ortónima) e da publicitação de irredimível outridade. Mas, é essa elusiva riqueza qu'importa capturar (porque s'escapa como expectoração de sentido que, temo, se perca no irredimível da alucinação, etilização ficta da vida).
Quando, num momento (eis o entresonho) se tenta capturar o rigoroso da ideação, aquela explosão que fragmente, com a sua violência, as limitações tuas que a ti próprio t'impões, salvaguarda contra o abismo e a loucura (se te parece..) mas que é medo de ultrapassar aquele limite definidor relativamente ao qual já não haverá redenção (como é, de facto, o supremo limiar pois, a partir dele, a reconversão, o arrependimento já não são possíveis; é plena a matéria do delírio feita vida... construções imagináveis - sendo carne - que obtêm como filtro malsão o signo da veracidade, do real, sólido, todo-tempo, teu, de vida, de matéria como as unhas ou outras excrescências que poderás tocar). Assim, só do lado de cá poderá restar a lucidez-última; mais um passo e tudo estará perdido.
Uma verdade abscôndita é tudo quanto quero, é tudo quanto há.

05:11 | 0 Comentários

11 maio 2015
S/ título
00:20 | 0 Comentários

S/ título
00:19 | 0 Comentários

S/ título
00:18 | 0 Comentários

S/ título
00:17 | 0 Comentários

S/ título
00:16 | 0 Comentários

S/ título
00:15 | 0 Comentários

10 maio 2015
Diários
A domesticidade narratológica obtém-se através de um continuum empático com o leitor, entretecido na própria linguagem. Aliás, todas as características ínsitas ao labor de engendrar uma história devem subsumir-se a esse desiderato.
A familiaridade é a principal virtude da contemporaneidade de um autor.
03:31 | 0 Comentários

09 maio 2015
S/ título
21:10 | 0 Comentários

S/ título
21:09 | 0 Comentários

S/ título
21:08 | 0 Comentários

S/ título
21:07 | 0 Comentários

S/ título
21:07 | 0 Comentários

S/ título
21:06 | 0 Comentários

S/ título
21:05 | 0 Comentários

S/ título
21:04 | 0 Comentários

Diários

Mas se pudesse apurar a crua intuição racional pelo filtro sequente da inteligência, o que não seria...

21:01 | 0 Comentários

27 abril 2015
S/ título
19:48 | 0 Comentários

S/ título
19:47 | 0 Comentários

S/ título
19:46 | 0 Comentários

S/ título
19:45 | 0 Comentários

S/ título
19:45 | 0 Comentários

S/ título
19:44 | 0 Comentários

S/ título
19:43 | 0 Comentários

S/ título
19:42 | 0 Comentários

S/ título
19:41 | 0 Comentários

S/ título
19:40 | 0 Comentários

18 abril 2015
Diários
O absoluto da intuição racional também significa: o instantâneo. A ideia perfeitamente formada faltando-lhe apenas a sequência o que, tantas vezes, se vem a revelar fatal.
É pela acção insubstanciada que tais intuições racionais soçobram.

00:20 | 0 Comentários

17 abril 2015
S/ título


20:36 | 0 Comentários

S/ título


20:35 | 0 Comentários

S/ título


20:35 | 0 Comentários

S/ título


20:33 | 0 Comentários

S/ título


20:14 | 0 Comentários

S/ título


20:12 | 0 Comentários

S/ título


20:11 | 0 Comentários

S/ título


20:10 | 0 Comentários

S/ título


20:09 | 0 Comentários

S/ título


20:08 | 0 Comentários

S/ título


20:07 | 0 Comentários

S/ título


20:07 | 0 Comentários

S/ título


20:06 | 0 Comentários

Nome: João Pereira de Matos Cidade: Lisboa
Curriculum Vital
escrevinhices@gmail.com

-----
Em Colaboração

Apenasblogue
As Partes do Todo
Big Ode [big oud]
Blogue das Artes
Callema
Minguante
grandePEQUENO (site)
grandePEQUENO (blog)
Rádio Zero
Revista Piolho

-----
E-books

Histórias Sem Tom Nem Som
The Tail Spin
Rgb
Prontuário Identitário
17 Propostas

-----
Blogues do Autor

Iluminarium
Blogalquímico
Diário Informal
Desenhos em Azul
X-Acto

-----
Outros Sítios do Autor

Twitter
Facebook
Youtube
Myspace (Música Sintética)
T.V. 2.0

-----
Atom Feed

---Feed (me Seymour!)---

-----
Escritos d'Agora

Escritos d'Antanho

-----
Blogues Amigos

A Arte da Fuga
Às duas por três...
Butterflies & Fairies
Indústrias Culturais
Micro-Leituras
Pátria Língua Portuguesa
Retroprojecção
Rua da Judiaria

-----
Outros Blogues

A Barriga de um Arquitecto
Anarca Constipado
A Natureza do Mal
Azeite&Azia
Blogotinha
Blogzira (ex-Vitriolica)
Cadernos de Daath
E Deus Criou a Mulher
Miniscente
Montag: by their covers
o café dos loucos
O Século Prodigioso
Rititi
Um Fernando Pessoa

-----
Sítios Interessantes

Projecto Vercial
Ciberdúvidas
Technorati
Público
Apenas Livros
Stat Counter
Diário Digital
Ubu Web
NotCot

-----
Ficha
Todos os textos, desenhos e ilustrações são originais do autor.
Captação fotográfica de Ana dos Reis Almeida.

Creative Commons License
blogue licenciado por uma Licença Creative Commons.